25 de julho de 2011

Há fetiches verdadeiramente parvos...

No outro dia enquanto assistia a uma reportagem televisiva acerca de umas obras numa linha férrea, ouvi a seguinte pérola...
Uma senhora que era entrevistada naquele momento de forma a expressar a sua opinião sobre o antigo estado da linha disse: - Pois eu acho bem que tenham feito obras, até porque antes haviam aqui imeensos acidentes e era uma tragédia!
Mas olhe que eu gostava de ver!
Sempre que alguém se atirava ou caía a linha eu vinha ver tudo! Tudinho!
Era teeeeerriiiível!
Ora bem minha senhora tanta incoerência junta da vontade de a meter numa camisa de forças.
Se por um lado considera uma tragédia terrível... Por outro lado não perde um momento do "espectáculo.
E a mesma estupidez atribuo aqueles espécimes que perante um acidente grave na estrada, saltam dos seus automóveis e correm loucos para ver o cinístro qual Rosa Mota a querer alcançar a meta.
É mórbido, não ajuda as vítimas e muitas vezes dificulta o trabalho daqueles que vem prestar socorro.
Ninguém é perfeito bem sei.... mas esta necessidade macabra de presenciar a desgraça alheia arrepia-me.
Talvez tenham vidinhas tão vazias e desprovidas de emoção que só a desgraça de outrem os ajude a ver a sua existência com algum positivismo.

20 comentários:

anouc disse...

O mirone masoquista/sadádico.

Manuela disse...

Querida Petra, eu entendo mais como a necessidade que a maioria dos seres humanos tem de "cuscar", de ver para depois contar aos outros, como foi ou "eu estive lá, vi" :P

Tanita disse...

Querida Petra,
sabes o que mais recrimino? a senhora coitada, nem sabe certamente o que está para ali a dizer, agora o jornalista e o canl televisivo que passa isso é que deveriam ter vergonha. Ou não, esta é a imagem real do nosso país...

S* disse...

Porra, que pessoa desocupada.

A Minha Essência disse...

Raios mais a falta do que fazer! :-o

Vera, a Loira disse...

E vê-se imenso dessas pessoas. Eu, quando vejo um acidente saio dali o mais depressa possível.

Sara sem Sobrenome disse...

Sempre que há um acidente as pessoas gostam de ver para contar como foi. É o normal.
Eu por acaso evito ver pessoas mortas, porque eh pá, não é uma coisa gira, mas admito que a curiosidade às vezes fala mais alto.:)

Nina disse...

Não têm mais o que fazer, primita. Ou olham os outros ou inventam.
bji

Orquídea Selvagem disse...

A morbidez é um sentimento ou "paixão da alma" que é inerente ao ser humano. Há porém quem a combata e, por justaposição, quem as alimente.
É o caso desta senhora.

Eu sou das que luto contra esta "tentação" e, no caso dos acidentes na estrada, até viro a cara para não ficar chocada com as imagens.

Beijocas.

Evanir disse...

Estar aqui no seu blog hoje
é mais uma benção divina.
Que o amor fassa parte não só dos seus sonhos ,
mais sim uma realização .
Ter você como amiga é muito mais
do que mereço.
È por isso que estou trazendo essa mensagem
pois não quero que você me esquesa.
Um beijo no coração pra sempre sua amiga,Evanir.
Seguindo seu blog com muito carinho.

Petra disse...

Anouc: sadádico??? hahahhah Mas é mesmo isso.
Manuela: tens razão, mas não deixa de ser parvo....
Tanita: Eu recrimino os 2...
S* ocupam-se a mirar a desgraça alheia.
Vera: pois também eu....
Essência: até podem ter o que fazer mas depois isto torna-se mais importante.
beijo a todas!

Petra disse...

Sara sem sobrenome: ver pessoas mortas não é uma coisa gira.... hahahhahahahhahha és de mais rapariga... parto-me a rir contigo mulher....
Orquídea: pois tens razão, mas há tanta coisa que nos é inerente e não temos de a cultivar... Estou contigo prefiro não cultivar a morbidez também....
Nina: sem dúvida prima....
Evanir: obrigada pela visita. beijo

Malena disse...

Gentinha burra! Nem há o que dizer!**

Petra disse...

Malena: mesmo.... beijo.

Brown Eyes disse...

ahahahah. Não vou nem comentar.
Beijinhos

Petra disse...

Brown: medonho não ´+e??? hehe beijo

Ana disse...

MEDO!

Petra disse...

Ana é assustador... Viver dessas coisas....

Anónimo disse...

Adorei a última frase!


Leonor

Petra disse...

Leo: heheh foi sentida a frase lol... beijo