4 de dezembro de 2008

depressão... como percebê-la?


Não pretendo aqui escrever um testamento técnico sobre a depressão, aquilo que quero é explicar um pouquinho sobre esta doença psíquica que tantas dúvidas tem despertado:
Existem dois tipos de depressões: as exógenas e as endógenas;

uma dep endógena, é causada por factores internos e inerentes ao sujeito, traços de personalidade tipicamente depressivos, queda nos níveis de lítio no organismo ou simplesmente poderá estar relacionada com alguma doença fisica que possa por si trazer consigo a depressão temos como exemplos, alguns tumores destacando o do pâncreas, algumas infecções ou até mesmo uma gripe.
Uma dep exógena, deve-se a acontecimentos externos ao sujeito factores do seu meio envolvente que vão despuletar a patologia. Este tipo de acontecimentos podem ser perdas tais como um luto, final de uma relação amorosa, conflitos ao nível social, laboral ou familiar.
Cada indivíduo vivencia estes acontecimentos de uma forma muito própria e por isso em personalidades mais vulneráveis ao risco esta patologia surge frequentemente.
Vou entãotentar explicar através de alguns tópicos quais os sintomas que podem alertar uma pessoa para a presença deste problema:
1 - Sentimento de tristeza extrema que se instala e toma conta da pessoa deixando-a sem força e motivação.
2 - diminuição ou aumento considerável do apetite consoante cada sujeito.
3 - Fortes insónias noturnas e grande sonolência durante o dia, sendo que para um deprimido é normal levantar-se muito antes do despertador tocar.
4 - Sentimentos de desvalorização, perda da auto-estima, recusa frequente em fazer coisas que lhe traziam prazer tais como: sair com amigos, fazer compras, ler, ou qualquer outra actividade lúdica.
5 - desconfiança e ostilidade por parte do sujeito perante todos que o rodeiam. Isto irá provocar algum afastamento da parte dessas pessoas do deprimido, o que irá confirmar as suas crenças de desvalorização e rejeição perpetuando estes sintomas.
6 - Muito importante alto risco de suicídio, nos deprimidos mais profundos existe uma grande probabilidade de esta pessoa querer por termo à vida por isso é necessário que aqueles que lhe são próximos estejam atentos a certos sinais tais como: oferta de coisas pelas quais tinha forte estima, expressões de desânimo tais como: - (não sei o que ando aqui a fazer), ou ( ando farto de aqui andar perdi a vontade de fazer seja o que for, nem viver me apetece), deve-se estar atento a este tipo de atitudes porque pode estar-se perante um potencial suicída.
7 - Por último não podemos esquecer que existem vários sintomas físicos que durante uma depressão são mais notados pelo sujeito porque a sensibilidade à dor aumenta nestes pacientes. Assim durante o períudo de depressão podem ocorrer: dores fortes ao nível das articulações, aceleração dos batimentos cardíacos, desconforto abdominal, cefaleias e diminuição da líbido o que irá prejudicar a vida sexual do indivíduo.
Como tentar evitar a depressão?
Bom é difícil prometer a nós próprios que nunca nos vamos deprimir pois nunca sabemos o que o amanhã nos reserva, mas se soubermos chorar o quanto nos apetece quando a tristeza nos invade, desabafar com aquele amigo aquilo que nos atormenta, escrever um diário nem que seja com as maiores parvoisses do mundo ou simplesmente ir dar aquele passeio que nos enche de paz e energias positivas. Já estaremos a fazer muito pela nossa saúde mental.
A depressão não é mais do que um gigante balão que quando rebenta, tira toda a força e motivação, por isso ha que ir esvaziando-o pouco a pouco para que possamos evitar que sature.
Como tratar a depressão:
Cada caso é um caso e por isso que cada pessoa deve ter uma terapèutica adequada às suas necessidades, normalmente este tratamento faz-se através de fármacos anti-depressivos, complementando com uma psicoterapia que irá ajudar o deprimido a lidar, perceber solucionar e mesmo curar esta enfermidade.
Não esqueçamos que ha muitas pessoas que ultrapassam estados depressivos sem a administração de fármacos, por isso é necessário que o problema seja avaliado de forma correcta para que não se esteja a utilizar produtos químicos que podem ter efeitos prejudiciais a saúde do doente sem necessidade.
Acima de tudo devemos saber lidar e expressar a nossa tristeza, chorar baba e ranho quando sentirmos que precisamos de o fazer, porque como dizia o meu professor Eduardo Sá, saber exprimir a tristeza e chorar é o maior anti-depressivo do mundo.

10 comentários:

Anónimo disse...

Cara Petra:

Realmente este é um problema por demais frequente. E muitas das vezes de dificil aceitação, pelos proprios "doentes" o que torna o tratamento, mais moroso, dificil, e as vezes ate mesmo impossivel.
Neste post ficaram explanadas as caracteristicas mais importantes da depressão, penso que as pessoas depois de lerem este texto vão ficar mais atentas a elas mesmas e ao que os rodeiam...
Muitas vezes ao observarmos os outros ficamos a conhecer-nos...
Beijos doces lau

Mimi La Rose disse...

Querida Petra Pink,

Estou em depressão, este texto elucidou-me mas devo dizer que nao tomo farmacos, e que vou melhorando..

Lá está... Chorar baba e ranho e exteriorizar....

São kilos que saem de cima de nós!!


Tenho dito...

Beijos sem ranho para ti

Petra Pink disse...

Lau é verdade, estar atento e saber chorar quando necessário é meio caminho andado para evitar este problema.
Ha que o assumir, e querer ser mais forte do que eleprocesso que nem sempre é fácil.

Petra Pink disse...

Querida mimi ainda bem que exteriorizas o que sentes, vais ver que esse é melhor inibidor de depressão que existe, não custa dinheiro não engorda e é saudável beijos sumarentos da psi pink

Mona Lisa disse...

Fazer intervenção psicológica em casos de depressão parece-me mesmo uma das coisas mais deprimentes que existem. Por vezes é tão, mas tão difícil...É que estas pessoas, especialmente casos mais graves (mas não só), não acham piada a nada, parece que não gostam de nada,ficam aí à nossa frente completamente apáticos - parece que se o mundo acabasse naquele preciso momento seria completamente indiferente. Se tentamos puxar por um tema mais positivo eles lá vão arranjar pelo menos 10 negativos..e a coisa não anda nem pra frente, nem pra trás.Por não dizer que no fim quem acaba por sair da consulta exausto e deprimido é mesmo o psicólogo:) Felizmente já vi casos de sucesso, é o que ainda mantém a minha esperança:)
Gostei do texto! Acho que é mesmo muito útil que as pessoas conheçam os sinais de alerta.

beijinhos positivos**

Petra Pink disse...

Pois como te entendo Mona Lisa, é bem complicado são personalidades mesmo rígidas e resistentes à mudança, mas vale sempre a pena tentar até porque é para nós psicólogos umdesafio constante beijo pink

Anónimo disse...

olá minha linda!Sem me querer alongar na minha visão da matéria,quero antes te agradecer...Valeu a pena a tua ajuda e a de todos que me acompanharam durante a minha longa depressão que até tinha picos de bom humor!Eu sou uma rapariga muito complicada...Mas adoro-te.Bi

Petra Pink disse...

Bi foi bom ajudar-te e acima de tudo conhecer-te
Ajudei-te sempre como amiga e companheira pois como psicóloga era difícil dado que é complicado abstrair-me que somos amigas lol.
beijos Petra

Anónimo disse...

para deprimido, já basta o mundo de dementes em que vivemos.
acho que o melhor mesmo é passar por cima de tudo e aproveitar as coisas boas da vida ;D
Beijinhos.

N.

Petra Pink disse...

N: Sim tens razão, mas como sabes todos somos diferentes e ha personalidades mais volneráveis e por isso mais susceptiveis de se deprimirem...
E claro nem sempre é fácil ver o que existe de positivo quando se está em estado de tristeza profunda..
Beijos e bom fds