28 de janeiro de 2011

Experiências que nos ensinam muito... fazem acordar.


Experimentem ter de estar à espera do comboio, por volta da meia-noite, numa estação ferroviária de uma grande cidade.



- Rostos marcados pela dor.



- Vidas que um descuido, um erro transformou em farrapos.



Damos de cara com a solidão em cada recanto.



E fico a pensar.



O que fazem aqui estas pessoas?



O que deveria ser mudado para que pudessem viver com mais dignidade?



O que dirão a si mesmas nos momentos em que o sofrimento se apodera com mais força?



E a mudança lhes parece algo impensável...



Inatingível?


- Quem as conforta?


- O que seria capaz de as confortar?


Tantas questões me assaltam o espírito.



Naquele momento, um frio maior do que se fazia sentir na estação, entranhou-se em mim, e gelou-me até à alma.






6 comentários:

Nina disse...

E este teu relato fez gelar ainda mais a minha.
Queixo-me de barriga cheia, bem sei, mas há alturas em que a minha alma enegrece.
Bolas!:(
bji, querida

Libelinha☆ disse...

Sim, todos temos os nossos dramas e para nós são o fim do mundo mas... Se olharmos bem à nossa volta e vermos com olhos de ver... Reparamos que os nossos dramas não são nada comparados com muito que existem por aí!...

Beijinhos ;P

Blogaparte disse...

Pois... esta é a sombria neverending story dos nossos dias, caríssima Petra.Enfim... life must go on.

pink poison disse...

E quem tem tudo e se sente muito mal? Há sempre disto, o mundo é injusto mas como já foi dito aqui, a vida continua.

Petra Pink disse...

Nina: eu sei... todos nós temos dias desses.
Libelinha: era precisamente o que eu desejava dizer com este post.
Blogaparte: sim a vida continua... mas vale a pena referir esta situação, e se possível tentar fazer algo.
Pink: pois isso daria pano para mangas, mas resumindo, cada um vive a sua dor à sua maneira, e seja ela qual for, doi também e muito. beijo a todos.

Petra Pink disse...

Nina: eu sei... todos nós temos dias desses.
Libelinha: era precisamente o que eu desejava dizer com este post.
Blogaparte: sim a vida continua... mas vale a pena referir esta situação, e se possível tentar fazer algo.
Pink: pois isso daria pano para mangas, mas resumindo, cada um vive a sua dor à sua maneira, e seja ela qual for, doi também e muito. beijo a todos.