10 de dezembro de 2010

O psicopata

O psicopata caracteriza-se pela ausência de sentimentos.

Pela incapacidade de se colocar no lugar de outrem.

Denota-se uma rigidez de personalidade, resistente à mudança.

Um ser insensível a toda e qualquer dor alheia.
Esta ausência da experiência de empatia face ao outro, torna estes seres extremamente egoístas dado que em toda a sua vida nunca lhes foi possível ver para lá da sua concha.
A violência física ou psíquica a que submetem aqueles que consegue enrolar na sua teia, depende não da sua coragem, mas sim do objectivo que tenham em mente.

O psicopata sofre?

Claro que sofre...

Sofre quando não atinge os seus fins, sofre quando a frustração acumulada fez aumentar ainda mais o buraco existente dentro de si.

Sofre não porque matou, porque magoou, porque agrediu, mas sim porque os actos cometidos apenas serviram para uns minutos de prazer e satisfação.

Após tais momentos do que lhe pareceu felicidade plenitude, volta o marasmo o vazio.

Essas são as únicas situações em que tais seres são capazes de expressar dor.

Porque é que um psicopata é incapaz de sentir seja lá o que for em relação a alguém ou compadecer-se com a "dor/ problemas/ injustiça/ desumanidade"?

Porque o psicopata é um parasita de si mesmo.

Alimenta-se do próprio eu, e da sua fome de maldade.

A fúria pela incapacidade constante de lidar com a própria frustração, leva-o a matar com requintes de malvadez, a ofender e agredir sem quaisquer sentimento de culpa.

O psicopata apesar de muitas vezes devido à sua lábia e capacidade de persuadir, aparenta ao início ser uma pessoa feliz e bem relacionada.

No entanto não é preciso muito esforço ou inteligência para se perceber o quanto é só, vil, impotente, e infeliz.

18 comentários:

Nina disse...

Psicopata?
Conheço tão bem algumas/muitas das características que referenciaste.
beijinho, querida

Brown Eyes disse...

Pois é Linda, teremos nós que tratar dessas psicopatas ou está prevista uma caça aos mesmos? Sabes que nunca imaginei que aqui, na net, pudesse haver dessa espécie de parasitas? Mas não é que há? Tenho-os observado e são uma espécie engraçada, a verdade para eles só existe se forem eles os sujeitos se mudarem já a verdade passa a ser mentira. Mas há por aqui muita gente inteligente que lhes tem dado uma lição. Ou me engano muito ou não tarde estão no Gêres perdidos entre as giestas. Beijinhos

S* disse...

Enfim... não sei bem se as pessoas são más porque são más e o querem ser... se é alguma perturbação incontrolável.

Bailarina disse...

Ser psicopata é uma doença ou um disturbio, ou as duas coisas...?

Carla disse...

Olá Pink, é completamente assustador saber que ao nosso lado pode viver alguém assim.
Beijo

oops!!! disse...

Tu defende-te Petra.

Para te protegeres contra o assédio sexual, nada melhor que comeres muito chocolate, pizzas, sanduíches, gelados, nada de ginásios, depilação então, nem pensar...

;)

Margot disse...

E nós conhecemos pessoal assim por aqui? Vero? ;)

Petra Pink disse...

Nina: se conheces... afasta-te a tempo prima!
Brown: oh coitada essa faz mal a si mesma...
No entanto não deixa de ser.
S* são más não porque queiram mas sim porque sempre o foram, a personalidade psicopática começa na tenra infância e vai se desenvolvendo ao longo do desenvolvimento humano...
Dependendo de tendências genéticas, neurobiológicas, e traumas familiares de ordem psíquica, podem tornar-se psicopatas de gravidade: leve, moderada, ou grave.
Bailarina: a psicopatia é sim um estado mental, não tanto uma doença, no entanto as opiniões divergem...
Pois ha quem chame doença....
Contudo não tem cura porque é algo que não se pode mudar por ser tão enraizado.

Petra Pink disse...

Carla: bem-vinda! sim isso é verdade e o afastamento/ corte radical é a solução.
Oops: não é preciso proteger-me assim......
Eles costumam afastar-se quando percebem que tenho trato com o capeta!
Margot: claro que conhecemos!
beijinhos

Anónimo disse...

Gostava de conhecer um psicopata...
Malucos há muitos, mas psicopatas não tantos assim...

Beijinhos, N.

Ana disse...

Olha, nem de propósito! Estou aqui com uma história clínica de Psiquiatria em mãos e estou indecisa se me inclino mais para um episódio depressivo recorrente ou uma perturbação de adaptação... Alguma dica? Eu acho que preciso é de ir dormir e pensar nisto amanhã lol

Von Dutch disse...

FAZES O FAVOR DE RETIRAR AÍ A MINHA FOTO COMO SEGUIDORA! EU NÃO CRIEI ESSA PORCARIA FOI OBRA CERTAMENTE DA LILLY TUA FIEL E SEGUIDORA. E RETIRAS O MEU COMENTÁRIO!

Petra Pink disse...

N: oh minha querida, o psicopata não se apresenta maluco, a primeira vista até se mostra bastante coerente.
A sua loucura está bastante mascarada...
E acredita que há bem mais do que nós imaginamos.
Ana: olha lá mulher como te posso dar dicas se eu nem conheço a história clínica que estás a analisar!? heheheh vai é dormir. bjo

Anónimo disse...

Gostei desta bofetada de luva branca que deste.
Sem ofender, retratas perfeitamente a outra desmiolada que te incomodou.
Muito bem!

Petra Pink disse...

Anónimo: hahahahahhahahahahhahaha. beijinhos

Ana disse...

lolol era pa perguntar para dar umas dicas que ajudassem a distinguir as duas, não no caso específico da senhora:) mas dormir deu frutos:P
Lá seguiu, a prof que corrija hehe!

Petra Pink disse...

Ana: e hade correr bem certamente!
As vezes o cansaço é enimigo da perfeição.... beijo grande.

Anónimo disse...

Eu já convivi com um psicopata,pensa num demônio em pessoa é igualzinho.Da medo até de falar,que Deus me proteja para que eu nunca mais cruze com um deste na minha frente,é o diabo encarnado.Ele deslumbrava em fazer maldades ,era a maior alegria para ele,incluindo mortes aff,deixa-me parar por aqui.